Tratamentos

Tratamentos

Varizes dos Membros Inferiores

Varizes são veias superficiais anormais, dilatadas e tortuosas que acometem os membros inferiores (MMII).

Estudos demonstram que 3% dos homens e 20% das mulheres têm algum tipo de varizes dos membros inferiores após os 30 anos de idade e acentuam-se no decorrer da vida. No Brasil, uma em cada cinco mulheres e um em cada quinze homens apresentam varizes em algum grau.

Histórico familiar de varizes, sobrepeso, tabagismo, gestações, uso de anticoncepcionais, trabalho prolongado em pé e esforços excessivos são fatores que contribuem para o aparecimento de varizes e “vasinhos”.

As Varizes podem se manifestar como Telangiectasias (veias superficiais de finíssimo calibre), Varizes Reticulares (microvarizes), Varizes Tronculares (médio e grosso calibre) ou Insuficiência das Safenas.

O problema pode ser apenas estético, mas geralmente causam sintomas como cansaço, cãimbras, edema (inchaço) do tornozelo, coceira na perna e, na sua forma mais avançada: flebites, escurecimento da pele e até úlceras (feridas) nos membros inferiores que demoram a cicatrizar.

Temos vários Métodos de Tratamento para as Telangiectasias, Varizes e Úlceras Flebopáticas (de causa venosa). Habitualmente são ambulatoriais – realizados no próprio consultório – e os utilizamos em combinação para tratar o mesmo paciente.
Os tratamentos podem ser por meio de Medicações, Dispositivos Compressivos (meias de compressão, ataduras elásticas e inelásticas), Injeções de Substâncias Esclerosantes ou ainda com as Cirurgias Venosas.

Terapia Compressiva

As Meias de Compressão Graduada e Ataduras podem ser utilizadas para tratamentos vasculares ou ainda na prevenção de tromboses venosas e da embolia pulmonar em pacientes acamados ou submetidos a cirurgias com duração superior a duas horas.

Na Prevenção da recidiva de úlceras venosas ou ainda, na prática de esportes ou em pessoas saudáveis.

No Tratamento do edema (inchaço) dos membros inferiores, em pacientes que apresentem varizes, nos pós-operatórios das cirurgias venosas, após escleroterapia e na cicatrização de úlceras venosas.

Meia Elástica para Feridas
Varizes dos Membros Inferiores
Varizes dos Membros Inferiores
Compressão após Microespuma
Elastocompressão com prata
Terapia Multicamadas
Elastocompressão com prata
Terapia Multicamadas
Varizes dos Membros Inferiores
Atadura Inelástica
Bota de Unna

Varizes dos Membros Inferiores – Cirurgias Venosas

– Microcirurgia: realizada no consultório com anestesia local para micro- varizes. Não necessita internação e é realizada quando as veias são de pequeno calibre, superficiais e localizadas. Tem duração de 30 a 40 minutos com retorno as atividades no dia seguinte;

– Cirurgia Convencional: necessita de internação por 12 a 24 horas, realizada no centro cirúrgico com anestesia raquidiana ou peridural e têm duração de 2 a 3 horas. O retorno às atividades geralmente é em torno de duas semanas (sem retirada da safena) ou quatro semanas com retirada da safena;

Agulhas Cirúrgicas
Varizes Reticulares
Retirada das Varizes
Retirada das Varizes
Varizes dos Membros Inferiores

– Laser ou Radiofrequência (RFA): atualmente é a nossa preferência quando necessitamos tratar a veia safena. Realizadas no centro cirúrgico com anestesia local ou raquidiana e têm duração de 2 a 4 horas.

A permanência hospitalar é de 8 a 12 horas, o retorno às atividades diárias é mais precoce (5 a 7 dias) que a retirada da safena, devido ao menor trauma cirúrgico.

Ablação de Safena e Perfurante por Radiofrequência (RFA) guiada por ultrassom- doppler.

Radiofrequência
Aparelho de Radiofrequência
Cirurgia por Radiofrequência
Termoablação da Safena Magna

– Injeção de Microespuma: realizada no consultório com resfriamento da pele e praticamente indolor.
Indicada principalmente para o tratamento das Úlceras Venosas, Varicorragias (varizes que sangraram), quando exista alguma restrição clínica ou contra- indicação aos tratamentos convencionais.

Podemos também realizá-la quando a preocupação é estética, mas a depender do calibre da veia e do tipo de pele. Tem duração de 50 a 60 minutos e o paciente sai do consultório andando após colocação de meia ou atadura de compressão. O repouso é parcial por 03 dias.

As veias retiradas ou esclerosadas (“secadas”) não colaboram para a circulação, pelo contrário, pioram a circulação. Elas estão doentes e acumulando o sangue no membro inferior afetado e, quando tratadas, melhoram a drenagem venosa e a estética local.

E lembre-se: procedimentos são Atos Médicos e devem ser realizados por Cirurgião Vascular devidamente credenciado e habilitado, pois não são procedimentos isentos de complicações.

Varizes dos Membros Inferiores
Varizes dos Membros Inferiores
Varizes dos Membros Inferiores
Varizes dos Membros Inferiores
Varizes dos Membros Inferiores
Varizes dos Membros Inferiores
Varizes dos Membros Inferiores

MEDICAÇÕES FLEBOTÔNICAS: Melhoram os sintomas de estase venosa-linfática, aumentando o retorno venoso e linfático. Existem fracas evidências científicas de que suas utilizações mudem a evolução da doença venosa.

São Paulo - (11) 2373.5567 São Caetano do Sul - (11) 4221.9492
Entre em Contato

Entre em Contato